quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

[Resenha] Trilogia Grisha: Sol e Tormenta

Escritora: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg
Páginas: 368
Sinopse: "Perseguida ao longo do Mar Real e aterrorizada pela memória dos que se foram, Alina Starkov tenta levar uma vida normal com Maly em sua terra desconhecida, enquanto mantém em segredo sua identidade como Conjuradora do Sol. Mas ela não pode ocultar seu passado nem evitar seu destino por muito mais tempo. Ressurgindo de dentro da Dobra das Sombras, o Darkling retorna com um aterrorizante e novo poder e um plano que irá testar todos os limites da natureza.
Contando com a ajuda e com os ardis de um admirável e excêntrico corsário, Alina retorna ao país que abandonou, determinada a combater as forças que se reúnem contra Ravka. Mas enquanto seus poderes aumentam, ela se deixa envolver pelas artimanhas do Darkling e sua magia proibida, e se distancia cada vez mais de Maly. Ela será então obrigada a fazer a escolha mais difícil de sua vida: ter sua pátria, seu poder e o amor que ela sempre pensou ser seu porto-seguro ou arriscar perder tudo na tormenta que se aproxima."
"'Seu coração", disse ele, secamente.
Peguei a mão dele e a pressionei contra meu peito. "Continua sendo o mesmo coração. Continua sendo seu.'" (pág. 99)

Sol e Tormenta é o segundo livro da Trilogia Grisha. O primeiro, Sombra e Ossos, você pode encontrar a resenha aqui.

Neste livro, nós vamos acompanhar a trajetória de Alina depois de ter fugido de Ravka e do Darkling. Ela e Maly precisam ficar o mais longe possível da Dobra das Sombras.

" 'Confie em mim.'
'Toda vez que diz 'confie em mim', eu confio um pouco menos.' "(pág. 131)

Vamos conhecer também Nikolai Lantsov, o segundo filho do Rei e, portanto, príncipe de Ravka, que vai se mostrar um poderoso aliado pra a Conjuradora do Sol. Ele que vai trazer para o jogo novas peças e tornar a história ainda mais complexa. Além disso, conhecemos mais personagens que tornam o enredo ainda mais intrigante.

Considerada uma Santa por muitos e uma traidora por outros, não é fácil para Alina conseguir a confiança dos Grishas restantes e traze-los para o seu lado. Ela e Maly  precisam descobrir se é possível combinar três poderosos amplificadores em um só, tornando seu poder suficiente para derrotar as forças do Darkling e libertar Ravka da Dobra das Sombras. Será que isso é possível?


"Temia que quando começasse a falar, eu não fosse gostar muito do que ele tinha para dizer." (pág. 144)


"Ficamos ali um pouco mais, o silêncio se esticando entre nós. Eu queria jogar meus braços em volta dele, enterrar meu rosto em seu pescoço e fazê-lo prometer que ficaria seguro." (pág. 231)

Quando ela e Maly retornam para o país, é onde o desenrolar da história começa. Antes nós conhecemos lugares novos e personagens novos que vão dar um grande "up" na história. Mas todo o cenário de guerra acontece mesmo dentro do Palácio.

É um livro cheio de lutas, estratégias de guerra, perseguições, aventuras, viagens e novas magias. Contendo também um pouquinho de romance, drama e traição. 
"(...) Ou era simplesmente a parte de mim que tinha aprendido a não confiar em ninguém?"  (pág. 239)
Posso dizer que gostei tanto quanto do primeiro livro. Mas o que mais me chamou atenção nesse segundo livro foi o desenrolar da história. E sim, eu ainda continuo brava com Alina, pois, em certos momentos, ela é a pessoa mais confusa que eu conheço! Porém, percebemos um pouco de amadurecimento da personagem e o poder que ela conquistou.

O que será que o último livro da trilogia me reserva? Estou ansiosa para saber o que irá acontecer em Ruína e Ascensão.
"Fazemos o nosso melhor. Tentamos. E, geralmente, isso não faz a menor diferença." (pág. 282)
Avaliação: ♥ ♥ ♥

6 comentários:

  1. Olá! Ainda não tive a oportunidade de ler esta trilogia! Todas as resenhas que leio são todas super positivas, quero ter isso como meta em 2016! Aliás, sei que ela veio para a Bienal e foi super querida com todos os fãs ^^

    Conheci seu cantinho hoje e adorei! Estou seguindo por aqui e nas redes sociais, parabéns pela dedicação! Se quiser conhecer o meu cantinho será super bem vinda!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Joi. Vale a pena a leitura. Estou agora no último livro da trilogia e estou gostando. É um pouco confuso no começo com tantos nomes diferentes, mas com o tempo, você se acostuma com eles e tudo flui muito bem.

      Obrigada pelo carinho! O seu cantinho é incrível também. Já li algumas resenhas nele - algumas vezes. Vou segui-lo também. Seja bem vinda!

      Beijos.

      Excluir
  2. Eu amo tanto essa trilogia. Se tem uma coisa que eu admiro na Leigh Bardugo é em como ela consegue envolver o leitor. Os desenvolvimentos dos personagens e a evolução entre os livros é uma delícia. Já leu Six of Crows? Meu livro favorito da Bardugo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que não consegui me apaixonar tanto pela escrita dela. :( Infelizmente achei a trilogia cansativa demais e com coisas desnecessárias. Ainda não li Six of Crows, mas quem sabe eu dê uma nova oportunidade para ela.

      Excluir
  3. Nikolai é com certeza o meu segundo personagem favorito dessa trilogia (perde só para o Darkling), me apaixonei pelo jeito dele, sabe?
    E, menina, que final foi esse? Fiquei chocada com todo o desenrolar dele e quando acabei o livro fiquei surtando pelo próximo.
    Amei a resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não consegui me apaixonar por nenhum personagem, só sentir uma pequena raiva de Alina rs. E o desenrolar da estória foi ótimo mesmo. :D

      Obrigada. <3

      Excluir