quarta-feira, 29 de junho de 2016

[Resenha] Zac e Mia

Escritora: A. J. Betts
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Sinopse: "A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela.Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias."
"Seu mundo todo está sendo chacoalhado e jogado, e o melhor que você consegue fazer é focar-se em alguma coisa pequena e inesperada." (pág. 08)

Sabe aquele livro que você espera que seu coração seja despedaçado em mil pedacinhos? É o que eu esperava de Zac e Mia, mas ele mostrou uma forma de sempre ter esperança.

Zac é um jovem de 17 anos que foi diagnosticado com câncer na medula óssea e precisa de uma nova para melhorar. Está no hospital à dias e terá que ficar mais após o transplante para saber se o resultado foi positivo. Nisso uma nova paciente entra no quarto ao lado, o quarto 2. Ela ouve músicas altas e repetidas vezes e parece sempre mal humorada com as pessoas que entram em seu quarto - a parede é fina que Zac escuta tudo do seu quarto 1. Ele queria saber como essa paciente era, pois parecia ter a mesma idade que ele, até que ele vê uma garota o observando na sua janela.
"O tempo prega peças. Pode brincar com você. Quando menos se espera, o tempo pode dar uma volta em si mesmo, como um imenso elástico." (pág. 107)
Chega uma nova notificação no Facebook de Zac. Não há amigos em comum e o nome não é reconhecível. Mia. Quando olha a foto do perfil ele lembra da garota em sua janela do quarto. As dúvidas de Zac começam a surgir: Será ela? Por que ela iria querer a minha amizade? Como ela sabe quem eu sou? Após momentos de dúvidas, Zac decide aceitar o convite e uma batida na parede é como uma "forma de agradecimento". E uma amizade entre eles surge.

A forma como eles iniciam uma amizade é completamente diferente. Ambos estão com suas doenças e decidem compartilhar um com o outro seus medos. Durante a narrativa, é possível perceber que Zac aparenta ser mais maduro e lidar melhor com a doença. Já Mia, da mesma idade com outro tipo de câncer, só consegue protestar sobre a sua beleza e o baile de formatura que ela irá perder. Acha que o mundo está sendo injusto para ela.


O que mais gostei foi que mesmo doente, Zac estava sempre ao lado de Mia e tentando arrancar um sorriso, tentando fazer com ela não se abalasse com a doença e olhasse para as chances de cura. Após um tempo sem se encontrarem e falarem, e Zac precisava de um ombro amigo, Mia estava lá, dessa vez esquecendo o seu problema.

O livro é dividido em 3 partes, sendo a primeira contada no ponto de vista de Zac; a segunda parte no ponto de vista dos dois; e a terceira narrada por Mia. É narrado em primeira pessoa, o que faz você se sentir mais próximo dos personagens.
"Talvez coragem seja apenas isso: atos impulsivos em um momento em que sua cabeça grita não, mas seu corpo vai em frente assim mesmo. Coragem ou estupidez. É difícil dizer." (pág. 221)
É um livro, apesar de tudo, fofo e que mostra a força da esperança e de uma amizade, e que quando menos espera, surge alguém em sua vida que te fará enxergar tudo de uma forma diferente. E claro, que às vezes é preciso "abrir mão" de sua dor para cuidar da dor de um amigo. Sem contar a importância da família em momentos como esse.

Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥

2 comentários:

  1. Que lindo! Não sabia que esse livro tratava desse assunto e já me apaixonei! Deve ter sido muito fofo o desenrolar da história deles! Já anotei para ler futuramente!

    Ah, já estou seguindo também, adorei seu cantinho!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem fofo mesmo! No começo achei que seria muito parecido com A Culpa é das Estrelas, mas não. Mesmo falando do mesmo tema, não é parecido. Adorei! E leia sim, você vai gostar :D

      Beijos. <3

      Excluir