segunda-feira, 13 de junho de 2016

[Resenha] Uma Carta de Amor

Escritor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 277
Sinopse: "Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro. Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adoradaCatherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendoespecialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também."
"As coisas mudavam, assim como as pessoas, e o mundo continuava a girar." (pág. 16) 
No livro Uma Carta de Amor vamos conhecer Theresa e Garret. Seria quase impossível deles se conhecerem, mas uma carta irá mudar tudo.

Theresa é mãe solteira e trabalha como jornalista. Sua vida é tão agitada e cansativa, e mesmo contra sua vontade, ela decide tirar férias e ficar um tempo na casa de um casal de amigos na praia. Todo dia de manhã, Theresa vai para uma caminhada e, durante elas, ela encontra uma carta dentro de uma garrafa assinada por Garret. Como jornalista, ela não exita em buscar mais informações sobre este homem misterioso.
"Eu existo para amá-la, para tê-la em meus braços, para protegê-la. Existo para aprender com você e para receber o seu amor em troca. Estou aqui porque não há outro lugar para estar." (pág. 22)
"Antes de nos conhecermos, eu andava pela vida sem sentido, sem razão. Sei que de alguma forma, cada passo que dei desde o momento que aprendi a andar foi um passo na sua direção. Fomos destinados a ficar juntos." (pág. 48) 
Após procurar informações suficientes sobre este tal de Garret, Theresa vai à Boston para conhecê-lo e devolver as cartas românticas perdidas, porém ela não sabe como tudo isso irá acabar. Tudo que ela sabe é que ela está encantada com as palavras doces escritas por ele.
"Nada que valha a pena é fácil. Lembre-se disso." (pág. 106)

"- Está pensando em quê?
- Em como o silêncio é bom ao seu lado." (pág. 142)

Garret ainda sente a morte de sua esposa, mas após visualizar Theresa perto de seu barco, ele sente que ela, de alguma forma, é especial. Então ele a convida para velejarem juntos. É a partir daí que as faíscas de um sentimento começa aflorar e dar uma chance novamente ao amor. Juntos irão descobrir como recomeçar.
"Era como se ele pudesse ler seus pensamentos sempre que estavam juntos; se ela desejava que ele segurasse sua mãe, ele o fazia antes que ela dissesse alguma coisa; se queria apenas falar um pouco, sem interrupção, ele escutava calado; se queria saber como ele se sentia a seu respeito em determinado momento, o modo como ele a fitava deixava tudo claro." (pág. 151)
"Se gosta dela, se ela o faz feliz, e se você sente que a conhece... então não deixe que ela vá embora." (pág. 170)
A narrativa é em terceira pessoa e trata de assuntos delicados, como perda de uma pessoa amada. E ao longo da narrativa existem algumas cartas que Garret havia escrito para a sua falecida esposa e jogado no mar.

Como sempre (ou quase), Nicholas traz toda emoção à sua história. É uma história de descobertas, novas chances e recomeços; que sempre é possível seguir adiante, independente da dor que te sufoca.
"O amor verdadeiro é raro, e é a única coisa que dá sentido genuíno à vida." (pág. 210)
"Você, minha querida, é o vento que eu não previ, o vendaval que soprou com mais força do que jamais imaginei ser possível. Você é o meu destino." (pág. 270)
Avaliação: ♥ ♥ ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário