quarta-feira, 27 de abril de 2016

[Resenha] O Que Me Faz Pular

Escritor: Naoki Higashida
Editora: Intrínseca
Páginas: 192
Sinopse: "Naoki Higashida sofre de autismo severo. Com grande dificuldade de se comunicar verbalmente, o jovem aprendeu a se expressar apontando as letras em uma cartela de papelão, e, aos treze anos, realizou um feito extraordinário: escreveu um livro. Delicado, poético e profundamente íntimo, O que me faz pular traz uma nova luz para entendermos a mente autista. O jovem explica o comportamento muitas vezes desconcertante das pessoas com autismo e compartilha conosco suas percepções de tempo, vida, beleza e natureza, apresentadas em um relato e um conto inesquecível."
"Não se pode julgar uma pessoa pela aparência. Mas, a partir do momento em que você entende o que acontece dentro do outro, vocês dois podem se tornar bem próximos." (pág. 22) 

O livro é narrado pelo próprio escritor: Naoki Higashida. Naoki nasceu em 1992 e foi diagnosticado com autismo severo. Mesmo com suas limitações, ele conseguiu realizar algo inédito como escrever o livro. E nesse livro vamos conhecer suas percepções de tempo e vida, e como compreender uma mente autista.
"Compaixão de verdade significa não pisar na autoestima alheia. Pelo menos é assim que eu penso." (pág. 38)
Quando eu iniciei a leitura, logo pensei que encontraria como seria a vida de Naoki e como ele conseguiu se comunicar e socializar com algumas pessoas. Mas o livro nos mostra perguntas que gostaríamos de saber sobre o autismo. O que todos têm curiosidade em saber, porque eles se comportam de determinada maneira, porque evitam contato visual, porque repetem frases... Naoki esclarece em poucas páginas as dúvidas de todos.
"Quem olha para uma montanha distante não repara na beleza de um dente-de-leão que está bem na sua frente. E quem se aproxima para olhar o dente-de-leão não vê como é bela a montanha ao longe." (pág. 60)
"Não estou sozinho quando estou com as letras. Elas são muito mais fáceis de controlar do que as palavras faladas, e podemos estar com elas sempre que quisermos." (pág. 90)
É um livro curto e que pode ser lido em apenas um dia (assim como eu fiz hoje!) e que te faz ver o autismo de forma diferente. Para pais com crianças autistas, garanto que este livro é um grande aprendizado, mas para mim, foi uma grande descoberta e um grande ensinamento, pois esse livro me mostrou tudo o que eu realmente não sabia sobre o autismo.
"O coração de cada um de nós pode ser tocado por alguma coisa. Chorar não significa tristeza, ou crise, ou estar magoado." (pág. 140)
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ 

0 comentários:

Postar um comentário