domingo, 21 de fevereiro de 2016

[Resenha] Divergente

Escritora: Veronica Roth
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 504
Sinopse: "Nesta versão futurista da cidade de Chicago, a sociedade se divide em cinco facções dedicadas ao cultivo de uma virtude - a Abnegação, a Amizade, a Audácia, a Franqueza e a Erudição. Aos dezesseis anos, numa grande cerimônia de iniciação, os jovens são submetidos a um teste de aptidão e devem escolher a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas. Para Beatrice, a difícil decisão é entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é - não pode ter os dois. Então, faz uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma."
"- O meu objetivo na vida não é apenas... ser feliz.
- Mas não seria bem mais fácil se fosse?" (pág. 140)

A minha primeira resenha no blog - janeiro do ano passado - foi do livro Convergente e Quatro. Eu tinha acabado de finalizar a leitura e precisava compartilhar com alguém a mesma. Aí eu percebi que nunca falei do primeiro livro da série: Divergente. Para quem não conhece, vamos conhecer um pouquinho?

A estória começa quando Beatrice Prior, uma jovem de 16 anos, tem que fazer uma escolha. Ela vive com sua família na Abnegação e precisa escolher se irá se manter com eles ou mudará de facção, podendo escolher entre: Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição.
"De repente, percebo o que está me deixando tonta. É ele. Algo nele faz com que me sinta prestes a despencar. Ou derreter. Ou arder em chamas." (pág. 155)
O que são cada facção? Vou explicar. Abnegação: são altruístas, que tentam se distanciar do egoísmo; Erudição: valoriza o conhecimento e contribuem para aumentar o conhecimento da sociedade; Audácia: são os valentes e defende as cercas da cidade; Franqueza: defende a verdade acima de tudo e não existem segredos entre os membros da facção; Amizade: valoriza a paz e a harmonia.
"Meu pai costumava dizer que, às vezes, a melhor maneira de ajudar alguém é simplesmente ficando a seu lado." (pág. 203)
"Às vezes, rir e chorar são as nossas únicas opções, e rir parece ser a melhor das duas agora." (pág. 217)
Todos jovens, depois que completam 16 anos, precisam fazer uma escolha que irá alterar o resto de suas vidas. Cada um precisa escolher se irá manter-se na própria facção ou irá migrar para outra. É por isso que existe o "teste de aptidão" que iá auxiliar na escolha de cada um. Depois dos testes, eles devem passar por uma iniciação, onde alguns desistem e acabar tornando-se os "sem facção" - que são obrigados a viver como invisíveis, não podendo retornar a facção de nascença.

O desenrolar da estória e a vida de Beatrice começa a mudar quando o seu teste de aptidão é inconclusivo. Beatrice não tem apenas aptidão para uma facção e sim para três: Abnegação, Audácia e Erudição. Mas isso é normal entre os membros? Não. Quando o teste é inconclusivo é sinal de Divergente.
"Acredito nos atos simples de bravura, na coragem que leva uma pessoa a se levantar em defesa de outra." (pág. 219)
Agora Beatrice sabe que é Divergente, mas não sabe do que isso seja, única coisa que sabe é que deve manter isso em segredo o máximo possível porque isso pode colocar sua vida em risco. Mesmo sabendo sobre o risco que corre e que o melhor seria escolher sua facção de nascença, Prior opta pela Audácia - uma facção onde as pessoas são testadas diariamente e não conhecem o medo.

A Roth conseguiu criar um mundo fantástico e como é narrado no ponto de vista da personagem principal - Beatrice - faz com que você se sinta envolvida com a protagonista em todos os momentos, o que torna o livro bem envolvente. 
"Quer dizer, tento ser sincera, mas há coisas que você simplesmente não quer que as outras pessoas saibam." (pág. 384)
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥

0 comentários:

Postar um comentário