domingo, 22 de novembro de 2015

[Resenha] Quem é Você, Alasca?

Escritor: John Green
Editora: WMF Martins Fontes
Páginas: 229
Sinopse: "Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "grande talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "grande talvez".
"Chega uma hora em que é preciso arrancar o Band-Aid. Dói, mas pelo menos acaba de uma vez e ficamos aliviados." (pág. 07) 
Miles Halter é um garoto sozinho e que leva uma vida medíocre. Mora na Flórida e tem como paixão colecionar últimas palavras de pessoas famosas ou até mesmo anônimas. Cansado de tudo isso, Miles decidi entrar em uma escola preparatória no Alabama, para mudar um pouco sua personalidade e sua vida.
"Deitado ali, entre as folhas de grama, altas e plácidas, debaixo de um céu bêbado de estrelas, ouvindo o som quase inaudível da sua respiração compassada e o silêncio ruidoso das rãs, dos gafanhotos, dos carros distantes que atravessavam a I-65, pensei pela primeira vez em como seria maravilhoso dizer as Três Palavrinhas." (pág. 84)
"Se as pessoas fossem chuva, eu seria garota e ela, um furacão." (pág. 91) 
Ao chegar na faculdade, o garoto conhece Chip Martin (Coronel), Takumi e a garota mais incrível do mundo, Alasca Young. Após quase ser morto por um trote escolar, a vida de Miles muda totalmente e finalmente ele descobre como é: beijar na boca, beber, fumar e se consagrar um fora da lei universitário. 
"O medo é a desculpa que todo mundo sempre dá!" (pág. 97)
"Por fim, concluí que as pessoas acreditam na vida após a morte porque não suportavam a alternativa." (pág. 103)  
Após diversos acontecimentos, Gordo (o apelido que Miles ganhou de Coronel), se vê em uma faculdade maravilhosa que apesar de possuir pessoas medíocres, ricas e mimadas, se torna um dos melhores lugares de sua vida, mas como nada é de graça, ele começa a se apaixonar pela garota inalcançável e misteriosa e se vê em uma situação de total tristeza e confusão.


Quem é Você, Alasca? Tem um ritmo de leitura fácil e fluído.  A explicação para esse ritmo é a inteligência da escrita do autor e personagens carismáticos, misteriosos e excêntricos. Miles, Coronel, Takumi e Alasca são típicos adolescentes entrando na fase adulta, e com eles o leitor aprende o que se passa na cabeça de alguns jovens e lições importantes para toda a vida.
"Então continuamos nos beijando em silêncio, sorrindo suavemente com nossas bocas e nossos olhos." (pág. 126)
"(...)Estava quente e macia contra minha pele, minha língua em sua boca. Estava rindo, tentando me ensinar a beijar, prometendo continuar depois. E agora." (pág. 148) 
Apesar de Miles ser o protagonista da história, não há dúvidas que quem rouba a cena é Alasca e toda a história com seu bom humor e suas loucuras para lá de sem sentido e inspiradoras. Alasca tem um espírito jovem, irresponsável e inovador e contamina todos a sua volta com o seu jeito de ser, principalmente o leitor. 
"E, se você realmente a amava, por que a deixou ir embora?" (pág. 175)
"Porque as lembranças também desmoronam." (pág. 201)
As piadas críticas, inteligentes, negras e sarcásticas de Green caíram perfeitamente para a história. O uso de metáforas também está presente no livro e principalmente nos trechos que são trabalhados o amor incondicional e o carinho humano. 
"Eu sempre amaria Alasca Young, minha vizinha pervertida, com todo o meu pervertido coração." (pág. 224)
"Não devemos perder a esperança, pois jamais seremos irremediavelmente feridos. Pensamos que somos invencíveis porque realmente somos. Não nascemos, nem morremos. Como toda energia, nós simplesmente mudamos de forma, de tamanho e de manifestação. Os adultos se esquecem disso quando envelhecem. Ficam com medo de perder e de fracassar. Mas essa parte que é maior do que a soma das partes não tem começo e não tem fim, e, portanto, não pode falhar." (pág. 226)
John Green nos mostra nas páginas desta história, as mudanças que as pessoas podem exercer na vida de outras e os laços que podem se formar provindos de uma amizade verdadeira e duradoura, mesmo que tenha começado há pouco tempo.  

Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ()

0 comentários:

Postar um comentário