segunda-feira, 13 de julho de 2015

[Resenha] Querido John



Escritor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Sinopse: "Com um futuro sem grandes perspectivas, o jovem rebelde John Tyree decide alistar-se no exército após concluir o Ensino Médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah, e descobre estar pronto para recomeçar sua vida. A atração mútua cresce rapidamente e logo se transforma em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. No entanto, os atentados de 11 de setembro mudaram suas vidas. John, assim como muitos outros soldados, deveriam escolher entre seu país e seu amor. Ao retornar para a Carolina do Norte, descobre como o amor pode transformar de uma forma inimaginável."
"O que significa amar verdadeiramente uma pessoa?  Houve um tempo em que eu achava saber a resposta: significa que eu iria pensar mais em Savannah mais do que em mim mesmo, e passaríamos o resto de nossas vidas juntos." (pág. 11) 
Primeiramente: eu amo esse livro e sou suspeita em falar, principalmente da escrita do Nicholas. Mas eu tenho uma relação de amor/ódio com esse livro.

A história é narrada na perspectiva de John, contando sobre seu trabalho no exército, seu relacionamento com o pai e sobre o seu amor por Savannah.
"Reflito sobre essas coisas, e, como sempre, nosso tempo juntos retorna à minha mente. Relembro como tudo começou, pois agora essas memórias são tudo o que me resta." (pág 14)
"Aceito o fato de que não preciso fazer o que todo mundo faz. Posso fazer o que é certo para mim." (pág. 76)
Eles se conheceram quando John estava aguardando para entrar no exército. Estavam na praia quando a bolsa de Savannah caiu na água de cima do cais e John mergulhou na água para buscar. A partir dali, a atração surgiu entre eles e eles tinham apenas duas semanas. Apenas duas semanas antes dele entrar no exército e se apaixonarem profundamente.
"Você não tem ideia o quanto os últimos dias significaram para mim. Conhecer você foi a melhor coisa que já aconteceu comigo. Eu amo você." (pág. 113)
"Quando os lábios dela tocaram os meus, soube que poderia viver cem anos e visitar o mundo todo e nada se compararia ao momento único em que beijei a mulher dos meus sonhos e soube que meu amor duraria para sempre." (pág. 113)
Durante um ano, os dois continuaram apaixonados, se comunicando por cartas e telefonemas. Assim que John teve sua licença de duas semanas, ele volta para reencontrar Savannah e aproveitaram essa licença passando os dias juntos, com algumas brigas, porém com muito amor.
"Sim, vai ser difícil, mas o tempo passa rápido: vamos nos reencontrar, eu sei. Eu sinto. Assim como sinto o quanto você se importa comigo e o quanto eu te amo. Sinto no meu coração que não acabou, e que vamos superar isso. Muitos casais conseguem. E os que não conseguem é porque não tem o que nós temos." (pág. 142) 
"Eu te amo, John Tyree, e eu vou agarrar-me à promessa que uma vez você fez para mim. Se você voltar, vou me casar com você. Se você quebrar a sua promessa, vai partir meu coração." (pág. 145)
"Não sei quanto tempo ficamos ali parados, mas, quando finalmente começamos a nos dirigir para a saída, tomei a mão dela, sabendo não só que a amava mais do que da última vez, como também mais do que jamais amaria outra pessoa." (pág. 160) 
"Se nosso relacionamento fosse uma bateria, o tempo que eu passava no exterior significava descarregamento contínuo, e nós precisávamos de um tempo para recarga." (pág. 186) 
E a pergunta é: Como não apaixonar-se por John? Ele foi capaz de enfrentar tudo para ficar com Savannah, a mulher dos seus sonhos. Trocavam diversas cartas durante seu período no exército. Cartas tão apaixonadas que você suspirava enquanto lia. Durante esses dois anos, o que ele mais temia aconteceu: as cartas de Savannah começaram a chegar cada vez menos, eles se afastaram cada vez mais e, até que na ultima carta, ela confessou estar apaixonada por outra pessoa (e aí está a minha relação de amor/ódio com o livro).
"Quando fecho os olhos, vejo seu rosto; quando caminho, é quase como se conseguisse sentir sua mão na minha." (pág. 193)
"Você é um herói, um cavalheiro, você é gentil e honesto, mas, acima de tudo, você é o primeiro homem que amei verdadeiramente. E não importa o que o futuro traga, você sempre será, e sei que minha vida é melhor por causa disso." (pág. 194)
E não foi somente eu. John não sabia se sentia raiva ou ódio de Savannah e resolveu ficar mais dedicado ao exército do que nunca. Mas devido a um ocorrido, ele retornou para sua cidade natal e decidiu ir atrás de Savannah. A partir daí, John começa a descobrir outras formas de amar uma pessoa.
"A verdade vem à tona. Essa é a coisa engraçada sobre a verdade. Ela geralmente aparece." (pág. 231)
"Mas também aprendi que é possível seguir em frente, não importa quanto pareça impossível. Com o tempo, a dor... diminui. Pode não desaparecer completamente, mas depois de um tempo não é massacrante." (pág. 267)
"Eu te amo, Savannah, e sempre vou te amar. Você é a melhor coisa que já me aconteceu. Você sempre será a melhor parte de mim." (pág. 272)
O que o livro me mostrou? Que:
"O amor significava pensar mais na felicidade da outra pessoa do que na própria, não importando quão dolorosa seja sua escolha." (pág. 277)
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ()

0 comentários:

Postar um comentário