quarta-feira, 29 de julho de 2015

[Resenha] Ligações



Escritora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 303
Sinopse: "Georgie McCOOL sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente - mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura.Talvez sempre esteve em segundo plano.Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado - Neal está sempre um pouco chateado com Georgie -, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças.Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo.Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento - antes mesmo de acontecer...Será que é isso mesmo o que ela deve fazer?Ou ambos estariam melhor se o casamento jamais tivesse acontecido?"
"Era muito bom, na verdade, ficar perto de alguém que preenchia os pulmões dela de ar." (pág. 83) 
Ligações relata a história de Georgie, uma mulher que trabalha escrevendo piadas e sempre teve o sonho de estrear um programa junto com Seth, seu melhor amigo que conheceu na época da faculdade e agora trabalham juntos.
"- O que você veio fazer aqui?
- Impressionar você." (pág. 84)
Georgie conheceu Neal no escritório e tentava chamar a atenção dele de todas as formas. Neal era - sempre foi - um cara fechado. Não sorria muito, não demonstrava seus sentimentos, mas era totalmente apaixonado por Georgie. E na época, Neal largou sua namorada Dawn, que morava em Omaha - onde seus pais vivem - para ficar com Georgie.
"Acha mesmo que eu consigo viver sem você? Porque eu não tive sorte nenhuma nisso até agora." (pág. 95)
Um dos maiores sonhos de Georgie era ter um programa de sucesso, casar e ter filhos. Duas coisas ela realizou: casou-se com Neal e teve duas garotinhas - Noomi e Alice. E é a partir desse objetivo de ter um grande programa que começa o desenrolar da história.

No dia 17 de dezembro, perto da viagem de natal, foi quando Georgie recebeu uma grande oferta de um programa, mas para isso, ela precisaria trabalhar até o natal com o Seth para conseguir entregar o programa a tempo.
"Porque ele era perfeito para ela, mesmo ela não sendo perfeita para ele." (pág. 123) 
"Foi ali que Georgie concluiu, em meio àquele beijo convencido, que Neal era o que ela precisava para ser feliz." (pág. 153)
"Como é que alguém pode saber se o amor é suficiente? É uma pergunta idiota. Tipo, se você se apaixona, se tem uma sorte, quem é você pra questionar se isso basta pra te fazer feliz?" (pág. 169)
Nisso, Georgie e Neal brigam. Neal viaja com as meninas e Georgie fica por conta do trabalho, porém, ela não quer ficar sozinha na casa e então decide ir para a casa da mãe. Lá tem um telefone amarelo em que Georgie "fala com o Neal do passado", o Neal de 1998 - quando se conheceram - e acredita ser um telefone mágico.
"Não dá para saber como é de fato entrar na vida de alguém e ficar lá." (pág. 204) 
 "Você conhece uma pessoa, se apaixona, e torce pra que essa pessoa seja a certa. E aí, em determinado momento, você tem que apostar suas fichas. Tem que fazer esse compromisso e torcer pra dar certo." (pág. 206)
Confuso? Loucura? É sim. Mas é nesse "telefone mágico" que ela encontra os erros do casamento e tenta consertar.

Eu tive interesse em ler Ligações depois de ter lido Eleanor e Park - que, sinceramente, adorei. O fato do livro ser narrado em terceira pessoa me incomodou um pouco. Mas essas "ligações para o passado" me deixou um pouco confusa junto com a personagem. Porém, isso é só um detalhe e não impedirá nas próximas leituras dos livros da Rainbow.
"Eu te amo. Te amo mais do que odeio todo o resto. Faremos nosso próprio suficiente." (pág. 215)
"Acho que consigo viver sem você, mas não uma vida de verdade." (pág. 254) 
 A lição que o livro mostra é que você tem sempre que valorizar quem você ama, acima de qualquer coisa. E que sempre há uma chance de consertar algum erro e que ninguém é perfeito, mas procura ser o melhor um para o outro.
"Mas o tempo cura todas as feridas, Georgie, cada uma delas. Você só precisa passar por isso." (pág. 256)
Avaliação: ♥ ♥ 

0 comentários:

Postar um comentário