quarta-feira, 10 de junho de 2015

[Resenha] A Playlist de Hayden

Escritora: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Páginas: 285
Sinopse: "Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola - o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente.Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava."
"Mas todo o sentido de se viver em um mundo de fantasia é a própria fantasia em si, não é?" (pág. 32)

Quando comecei a ler "A Playlist de Hayden" achei que seria parecido com "Os 13 Porquês", mas nem tanto.

Em "A Playlist de Hayden", Hayden acaba se matando com várias doses de comprimidos, após uma festa, porém ele deixa um pen drive com algumas músicas para Sam, seu melhor amigo, com um bilhete: "ouça, você vai entender".
"Parecia apenas que ele havia levantado um muro ao redor de si mesmo para que não tivesse de lidar com o que estava acontecendo." (pág. 54)
Assim que Sam encontra seu amigo morto, ele começa ouvir a playlist deixada por ele tentando entender o que levou Hayden a fazer aquilo. Porém, nada faz sentido para Sam, exceto que eram músicas que Hayden gostava e outras que ele nem imaginava, e de alguma forma, ele se sente culpado pela morte do amigo.

Sam está no segundo ano do colegial e conhece Astrid em uma loja que ele frequentava com Hayden e por "carma", como a personagem costumava chamar, ela o conhecia. A partir daí ele passa a maior parte do tempo preocupado com a Playlist e pensando em Astrid.

"Havia algo no que estava rolando que parecia tão perfeito que eu quase tinha certeza de que nada poderia estragar aquilo." (pág. 136)
"Eu queria ter pensado em palavras melhores para expressar o que sentia, mas tê-la por perto me deixava nervoso de um jeito bom." (pág. 139) 
"Era bom caminhar ao lado dela sem falar nada, sentindo como se não fosse necessário preencher o espaço entre nós." (pág. 178) 

Um certo dia, a mãe de Hayden levou para Sam uma caixa com computador, vídeo game e todas as coisas que Hayden gostava. Como ele ainda sentia-se culpado pelo ocorrido e não havia entendido a Playlist, ele acessa o computador e descobre o motivo que levou Hayden a ir naquela festa (já que não costumavam frequentar essas coisas).

Conclusão: Hayden havia conhecido uma garota pelo jogo de vídeo game com username Atena e iria encontrá-la na festa. Mas seu irmão, Ryan, descobriu sobre a garota e não aceitou o fato dele poder ser feliz e mentiu para o irmão dizendo que aquilo não passava de uma brincadeira dele com a ex-namorada, Astrid (é aí que explica como ela conhecia Hayden). O que não era verdade, pois Atena era Jess, amiga da Astrid.
"E então nos beijamos por um longo tempo. Eu queria que durasse para sempre, que eu pudesse congelar naquela momento, ali parado no meio do shopping, sem ter de pensar em mais nada daquilo novamente." (pág. 231)
E foi assim que ele descobriu o que ocasionou a morte de seu melhor amigo: além do bullying que sofria do irmão, dos pais e no colégio, Hayden teve a sorte de se apaixonar uma única vez e houve a maior decepção por conta de uma mentira.

Para mim, não existe outro "culpado" além de Ryan, porque acredito que, se não fosse essa mentira, Hayden não teria tomado outro rumo na sua vida.

Avaliação: ♥ ♥ ♥ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário